O escritor e o mundo – breve comentário sobre a leitura dO arquipélago, vol. 3, de O tempo e o vento

Continuando a leitura de O tempo e o vento, agora chegando ao fim do último livro, intensifica-se, na voz de Floriano Cambará, a narração da construção do romance. Desde que surgem os “Cadernos de pautas simples” os leitores passam a acompanhar um texto em primeira pessoa do filho de Rodrigo Cambará, que se manifesta e […]

A formação das ilhas – breve comentário sobre a leitura dO Arquipélago, vol. 2, de O tempo e o vento

O arquipélago vol. 2, de Erico Verissimo, sexto livro da sequêcia O tempo e o vento, continua a narrar a história da família Terra-Cambará. A partir da volta de Rodrigo Cambará a Santa Fé por motivos de saúde, os filhos se reencontram e dividem novamente a mesma casa, como se esperassem apenas o momento da […]

A construção das pontes – breve comentário sobre a leitura de O Arquipélago, vol. 1, de O tempo e o vento

“— Uma das coisas que mais me preocupam — diz Floriano — é descobrir quais são as minhas obrigações como escritor e mais especificamente como romancista. Claro, a primeira é a de escrever bem. Isso é elementar. Acho que estou aprendendo aos poucos. Cada livro é um exercício. Vocês devem conhecer aqueles versos de John […]

O texto que não consigo escrever – algumas palavras sobre Vozes de Tchernóbil

Recentemente li Vozes de Tchernóbil, da ucraniana Svetlana Aleksiévitch. A cada página virada tinha certeza de que “preciso escrever sobre esse livro”. Dezenas de trechos destacados, comentários em garranchos nas bordas e algumas tentativas fracassadas depois, compreendi que isso não será possível. Não será possível porque, como leitora, coloco-me na mesma posição da autora e […]

O fim na estrada – breve análise de “Um homem bom é difícil de encontrar”, de Flannery O’Connor

Em The letters of Flannery O’Connor and Caroline Gordon, publicação que reúne a correspondência completa entre as duas escritoras americanas há uma resposta de Caroline em relação ao conto que Flannery lhe enviara tempos antes: “Um homem bom é difícil de encontrar”, publicado em 1953. Caroline, entre sugestões sobre equívocos no foco narrativo, indicações de […]

Os olhos de Rufus

(Comentário sobre Os aleijados entrarão primeiro, conto de Flannery O’Connor.) Um dos aspectos que mais chamam a atenção em “Os aleijados entrarão primeiro” (The lame shall enter first), conto de Flannery O’Connor, são as descrições: precisas, afiadas. Em vários momentos de sua prosa a autora não poupa o leitor e lhe apresenta mesmo as palavras mais […]

O barqueiro

Kundera leitor de Mann Em O livro do riso e do esquecimento, Kundera deixa clara a influência de Mann em seu texto quando o cita no capítulo “As cartas perdidas”, ou aquele capítulo que conta a história de Tamina, e dedica-lhe o início do excerto 17. Ele cita uma pequena novela do autor alemão e destaca […]

Faintly falling

“Os mortos”, conto de James Joyce que faz parte do Dublinenses, nos conduz por um percurso excitante, alegre e cheio de expectativas que termina em um tom soturno de melancolia e escuridão. É bastante interessante observar os elementos selecionados pelo autor para atingir esse objetivo e entender, nesse contexto, a morte, inescapável, como o oposto […]

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo