O parágrafo um: Grandes esperanças

 
Sendo o sobrenome de meu pai Pirrip, e meu nome de batismo Philip, quando menino minhas tentativas de pronunciar os dois nomes não resultavam em nada mais longo nem mais explícito do que Pip. Por isso passei a denominar-me Pip, e assim vim a ser chamado.
Este é o parágrafo um de Grandes esperanças, romanção do Charles Dickens.
Vejam só: o narrador – o próprio personagem Philip Pirrip – já inicia sua trajetória apresentando-se e anunciando-se incompleto, “errado”, por não conseguir pronunciar seu nome todo corretamente. Sua definição no mundo e na vida surge na primeira página como uma tentativa infantil e vã.
 
De um jeito simples, numa construção singela, é possível identificar o que nos aguarda nas centenas de páginas que virão: a história da formação de um ser humano, suas tentativas e erros e a construção de sua identidade e integridade.
Tradução de Paulo Henriques Britto, edição da Penguin/Companhia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *