Laranja do céu

“É o senhor que está ouvindo Roberto, seu Vilson?”

“Sou eu, você gosta?”

Depois de um mês e meio ouvindo mantras, kirtans e bhajans, Roberto Carlos foi totalmente bem-vindo.

“Eu amo Roberto, seu Vilson!”

“Então eu vou aumentar. Eu gosto muito também, todo sábado eu escuto.”

As Curvas da estrada de Santos começou a tocar mais alta, e eu também aumentei a voz e comecei a cantar, concentradíssima, enquanto varria as folhas secas do pátio.

Seu Vilson mora na pensão que fica parede com parede de onde estou morando. Ele vende frutas nas ruas de Porto Alegre, já me deu um monte de laranja do céu e duas bananas. “Ei, vou te dar dois celulares, quer?”, e estendeu as bananas pra mim. Depois, sorrindo sem os dentes da frente, bateu a ponta do dedo indicador na bochecha, pedindo um beijo. Dei.

“Ô menina, bom dia!”, eu ouço toda vez que saio pra rua, e “bom dia pro senhor também, seu Vilson”.

Ontem comprei um saco de laranjas do céu do seu Vilson. Hoje ele colocou Roberto pra eu escutar enquanto varria as folhas no sol. As curvas, Detalhes, Eu te amo. Espiei pra dentro da janela da casa do seu Vilson e vi uma árvore de Natal, pequenina, ainda montada.

Quando eu já estava juntando as últimas folhas no saco de lixo, seu Vilson abaixou o som e chamou: “viu, menina!”.

Caminhei até o muro que separa as nossas casas e vi seu Vilson me estendendo um saco de laranjas do céu. Levantei os braços e abri bem as mãos, respondendo ao ato dele de arremessar as laranjas.

“Mas, seu Vilson, eu ainda nem comi aquelas de ontem!”

“Vai comer, que tu tá muito magrinha.”

lalanja

 

2 pensamentos em “Laranja do céu”

  1. Que linda história!
    Que linda você!
    Que lindo seu Vilson!
    Até me emocionei ao ler… ele é muito especial e precisa de carinho.
    Obrigada Ju por dar este carinho e esta atenção a ele, que nos dá tanto…
    Beijos amada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *