Tradução: “Tarde da noite”, Katherine Mansfield

Meu primeiro contato com a autora, que foi através deste mesmo conto, aconteceu na Formação de Tradutores Literários da Casa Guilherme de Almeida, que frequentei no ano passado. Na Oficina de Tradução de Prosa em Inglês passamos semanas debruçados sobre o texto, lendo nossos trabalhos em voz alta e discutindo melhores opções em português para certas expressões e frases. Foi uma aventura coletiva, mas certamente nenhuma das mais de vinte traduções ficou igual à outra. Por isso digo que esta é a minha, mas teve a participação de muitas outras vozes: é “curioso, não?”, como aquela palavra exata que não passou pela nossa cabeça foi a única opção possível de alguém! Inicialmente, achei que a experiência de tradução em grupo seria um desastre, mas foi bastante enriquecedora e trouxe reflexões muito legais para o ofício, como a ideia de esperar o texto dormir em silêncio para depois despertá-lo e repensá-lo, e de não aceitar a primeira opção que vem à mente se ela não parece a solução mais ideal, mais sonora, mais literária.

Clique aqui para ler o conto. Em Late at nightTarde da noite — a autora constrói o solilóquio de Virginia, sentada diante da lareira e com o pensamento preso à resposta de uma carta que enviara tempos antes. Vista de fora, a imagem da mulher em repouso não revela imediatamente a sua agitação interior, representada apenas pelo fogo que crepita, seu interlocutor. Quando, porém, depois de adentrar a sala, o leitor acessa a sua cabeça e o seu coração, pode sentir a agonia resignada que a personagem tenta mascarar a si mesma através de sua solitária ironia.

AQUI, o original, que foi publicado em 1917 e depois republicado postumamente em 1924; na coletânea Something Childish and Other Stories.

Boa leitura!

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo